Jeferson Gaivota 2023 - siteocr

    
Ir para o conteúdo

Jeferson Gaivota 2023

Diário de Estradas






  
Como diz o Poeta mineiro JOÃO GUIMARÃES ROSA ;

Minas é a montanha, montanhas, o espaço erguido, a constante emergência, a verticalidade esconsa, o esforço estático; a suspensa região — que se escala. Atrás de muralhas, caminhos retorcidos, ela começa, como um desafio de serenidade. Aguarda-nos amparada, dada em neblinas, coroada de frimas, aspada de epítetos: Alterosas, Estado montanhês, Estado mediterrâneo, Centro, Chave da Abóbada, Suíça brasileira, Coração do Brasil, Capitania do Ouro, a Heroica Província, Formosa Província. O quanto que envaidece e intranquiliza, entidade tão vasta, feita de celebridade e lucidez, de cordilheira e História. De que jeito dizê-la? MINAS: patriazinha. Minas — a gente olha, se lembra, sente, pensa. Minas — a gente não sabe.  

A viagem aqui descrita é uma jornada pelas cidades históricas de Minas Gerais, Brasil, ao longo da Estrada Real, que foi uma importante rota de comércio e transporte durante a época da exploração do ouro no Brasil colonial. Jeferson Gaivota compartilha sua experiência ao passar por diversas cidades e pontos de interesse ao longo deste trajeto

  
Porto Seguro a Valadares, 670 km, rumo a Ouro Preto.
Mais um sonho realizado: de Ouro Preto a São Bartolomeu pela Estrada Real, Caminho Velho, que vai até Paraty. Cortada pelo Rio das Velhas, esse charmoso distrito de Ouro Preto é reconhecido pela fabricação de doces caseiros, em especial a fabricação do doce de goiaba.


Congonhas, cidade dos profetas. É uma das cidades históricas de Minas Gerais. Assim como Ouro Preto e Mariana, surgiu na época da exploração do ouro. Lá se encontra o famoso Suntuário do Bom Jesus de Matosinhos. Uma joia do barroco no Brasil.
Fotos: Jeferson Gaivota



  
Igreja de São José, localizada na ladeira histórica de Congonhas (MG). Sua construção foi iniciada em 1817, mas só foi concluída no início do século 20. Suas torres arredondadas em estilo neoclássico são diferentes das demais igrejas de Congonhas.


Parabéns, Mariana pelos 327 anos. Mariana faz parte do circuito do ouro e da Estrada Real. Foi a primeira capital de Minas Gerais. Igreja de São Francisco de Assis (1762)e Igreja de N.Sra. do Carmo (1784). Elas são os cartões postais da cidade. Tem arquitetura barroca e possuem uma fachada talhadas em pedra sabão. Igreja de São Pedro e a Catedral de N.Sra. da Assunção (1709).


Primeiro marco da Estrada Real. Entre Tiradentes e Santa Cruz de Minas. De Bros 160, fazendo a Estrada Real.


São Tomé das Letras é famoso por ser considerado místico. Uma das histórias mais misteriosas é que existe um portal que leva a cidade de Machu Pichu,  no Peru. Além disso, em suas caminhadas pelas ruas de pedra, você pode se deparar com alguns duendes. A cidade fica em cima de uma montanha de pedra a quase 1.500 metros de altitude. A casa da pirâmide é a atração mais disputada, para observar o pôr do sol.



Santana dos Montes(Minas Gerais), era antigamente chamada de Morro do Chapéu. A cidade é pequena, com 4 mil habitantes. A cidade soube aproveitar o turismo transformando seus belos casarões em (hotéis) fazenda. Fica a 130 km de Belo Horizonte e perto da cidade de Cristiano Otoni, Estrada Real. O seu destaque é a Matriz de Santa'Ana, construída em 1749.


Ritápolis (MG), além do clima pacato, cozinha regional e construções que remontam à corrida do ouro, sua principal praça carrega o nome e estátua do filho mais ilustre, ninguém mais que Joaquim José da Silva Xavier, mártir da Incontinência Mineira. Conhecida como Berço da Liberdade, a Fazenda do Pombal é o exato local de nascimento de Tiradentes. A atração principal são as ruínas do engenho de cana-de-açúcar erguida pelo pai do inconfidente. A cidade também abriga o lendário Rio das Mortes, palco da Guerra dos Emboabas, batalha travada de 1707 a 1709 pelo direito de exploração das jazidas de ouro. Na praça principal fica a bela Igreja do século 18, Santuário de Santa Rita de Cássia, simpática igreja que nasceu de uma capela. A paróquia foi fundada em 1854. Conhecida como Santa das causas impossíveis, a Santa é homenageada todos os anos na cidade.


Igreja de N.Sra. do Rosário. É considerada a igreja mais antiga de Tiradentes, Minas Gerais. Construída por negros escravos para uso exclusivo deles. Uma das únicas igrejas de escravos que possuem ouro no seu interior. A Igreja do Rosário é uma dos melhores exemplos de templos construídos pela Irmandade de N.Sra. do Rosário dos Homens Pretos em Minas Gerais. Está localizada na Rua Direita. Foi construída entre 1708 e 1719.  


Essa foi mais uma experiência vivenciada por Gaivota (Medoho)

Jeferson Gaivota

Facebook                                                                                  

 Mais viagens do Gaivota                                                     

Matérias referente:








Alguns comentários aqui apresentados, são de responsabilidade de seus autores, não representam a opinião deste site. Algumas imagens aqui apresentadas, são de nossa autoria, ou, adquiridas de terceiros e gratuitas em sites da internet. Havendo algo que viole direitos autorais, entre em contato.
Voltar para o conteúdo